Mãe Pai e Filha – Parte V

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Tocando siririca lendo diário secreto da mãe puta;

  • Personagens: Lucia (Mãe), Pai, Ana (Filha), Pedro e Marta;

  • Características:

    • Seios fartos,

    • Anca grande,

    • Bunda enorme;

Sentada aqui em frente a tela do computador.

Escrevendo, sinto minha boceta arder e meus mamilos duros…

Tal como foi na primeira vez em que li o diário de minha mãe.

Me vejo sentada na cama de casal de meus pais, dedos trêmulos e suados, a respiração ofegante enquanto eu folheava o caderno e não acreditando no que meus olhos liam…

(mais…)

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Mãe Pai e Filha – Parte IV

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Tocando siririca e vendo mãe e pai transando;

  • Personagens: Lucia (Mãe), Pai, Ana (Filha), Pedro e Marta;

  • Características:

    • Seios fartos,

    • Anca grande,

    • Bunda enorme;

Sinto por ter interrompido meu último relato, mas não sou de ferro e quando começo a me lembrar daqueles dias…uau… Sou obrigada a enfiar meu dedo na boceta e na frente do meu computador mesmo tocar aquela siririca!

Hoje não vai ser diferente, já estou toda molhada.

Quando parei a ultima vez, meu pai estava socando com vontade na buceta da puta da minha mãezinha enquanto sua amiga gravida (a vaca da marta) levava ferro do marido.

(mais…)

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit

Mãe Pai e Filha – Parte III

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit
  • Fetiche: Tocando siririca e vendo mãe e pai transando;

  • Personagens: Lucia (Mãe), Pai, Ana (Filha), Pedro e Marta;

  • Características:

    • Seios fartos,

    • Anca grande,

    • Bunda enorme;

Para quem vem acompanhando meus relatos, vou continuar descrevendo como eu: Ana, descobri na infância meu gosto pelo voyeurismo.

Principalmente ouvindo meus pais transarem como eu fazia escondida no banheiro, aonde as paredes eram mais finas e eu podia me masturbar também.

Não preciso dizer que aquilo estava virando uma obsessão e eu não conseguia parar de imaginar como seria vê-los foder ao vivo.

Era o que eu mais queria…

Certa noite consegui muito mais do que imaginava e e isso que vou relatar agora: era uma noite de sábado e fui tocada cedo para a cama com a desculpa que um casal de amigos veria nos visitar.

(mais…)

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Reddit